Se você notar uma onda assim no mar, deve se afastar o máximo possível

Chega o verão e a única coisa que você quer fazer é escapar o quanto antes para a praia. Só de pensar a areia entre seus dedos, a brisa marinha balançando seus cabelos e a gostosa sensação de ficar todas a tardes em cima de uma toalha com a barriga ao sol, é francamente maravilhoso. O melhor: começar a sentir aquele calorzinho, que começa nos pés e sobe lentamente por seu corpo até chegar ao pescoço, que te diz “agora, para o mar!”, que prazer! Mas, CUIDADO! Não queremos que sua experiência paradisíaca seja arruinada: há um fenômeno que se dá nas ondas, que você deve evitar a qualquer custo, se não, estará arriscando sua vida!
abcnews
Uma “Rip Current” ou Corrente de Retorno, é quando, devido a forma do chão submarino, se produz um movimento da água que rompe a onda, que forma um canal por onde a água retorna, alcançando velocidades de até 5 metros por segundo.
Lun
Estas, se dão principalmente nas costas chilenas, mas pode acontecer em qualquer praia do mundo. Por isso o site Lun.com escreveu um artigo no qual adverte o perigo do fenômeno: se, por erro ou falta de conhecimento, você fica preso nesta corrente, o mais provável é que você acabe com suas energias tentando sair, arriscando inclusive a própria vida.
“Se trata de algo muito perigoso que no verão costuma matar muita gente”.
– Carolina Martínez, geografa.
ripcurrentstories
Reconhecê-la para poder evita-la não é difícil, mas temos que estar atentos, porque muitas vezes é traiçoeira: a onda se vê pequena, pelo que nos faz crer que é uma zona segura. Na costa, onde deveria ver-se pequenas ondas que antes se romperam, se forma uma espécie de lagoa; as ondas se veem cortadas e muitas vezes, inclusive, pode-se apreciar o buraco que se formou em baixo d’agua.
aquaworld
“A zona onde se produz faz com que as ondas sejam um pouco mais baixas e faz com que as pessoas pensem que seja seguro, mas o mar os empurra. É a corrente que te joga mar adentro, portanto, fiquem longe”.
– Samuel Hormazábal, doutor em Oceanografia Física.
O quadro perigoso é geralmente o seguinte: você está se banhando no mar tranquilamente quando, de repente, o mar começa a te empurrar para dentro com uma velocidade de 2 a 5 metros por segundo. Você, desesperado, tenta nadar em direção ao buraco, mas, como está em direção contrária à corrente e a intensidade é tão forte que não consegue avançar, começa a perder sua energia, até que desiste e isso termina sendo fatal.
theclymb
Mas, atenção! Este fenômeno não se dá exclusivamente no Chile. Qualquer praia que seja pequena, encravada entre duas extremidades rochosas e com fundo irregular, é potencialmente propensa a formar uma perigosa Corrente de Retorno.
ripcurrents
O que fazer se ficar preso por uma Corrente de Retorno? Jamais tente nadar em direção ao buraco! Invés disso, nade para os lados, direita ou esquerda, assim você sairá da zona de perigo, sem tanto esforço como o que requer nadar contra a corrente.
safebee
Assim que já sabem, se vão passar as férias na praia, procurem fazer uma análise visual antes de se aventurar pelo mar.
Tecnologia do Blogger.